Olá!!! Tudo bem?

Dando continuidade à minha história com a língua inglesa, hoje vou contar-lhes quando e como comecei a dar aulas, minhas sugestões de como tornar-se fluente em uma segunda língua e algumas sugestões de onde encontrar conteúdo online para estudar.

Quando comecei a dar aulas?

Comei a dar aulas de inglês como língua estrangeira no dia 06 de agosto de 2004. Não tenho como esquecer porque aconteceu exatamente no dia do meu aniversário. Na verdade, tive um treinamento na semana anterior, mas a primeira aula que dei foi uma substituição, no dia 06, para uma segunda turma da minha própria professora. Ela precisou comparecer em uma reunião de professores e, para não terem que cancelar a aula, era de costume pedir para que “monitores” dessem a aula.

Como já contei no artigo anterior (se você ainda não leu o primeiro artigo, siga este link, e para o segundo artigo, clique aqui), comecei na escola de idiomas como uma forma de obter uma bolsa para continuar meu curso de inglês. Por volta de um mês depois de ter começado com as aulas de monitoria, nas quais eu recebia apenas a bolsa de estudo para o curso de inglês, me ofereceram as “Aulas de Atividades Extras”. Nestas aulas, os alunos praticavam o idioma com o auxílio de jogos de computador, jogos de tabuleiro, cartas, brincadeiras, exercícios de vocabulário, aulas de áudio e de conversação, enfim com diversas atividades para prática e aperfeiçoamento das quatro habilidades linguísticas – escutar, falar, ler e escrever.

Tive o prazer de proporcionar aos alunos atividades semelhantes às que fiz quando era aluna na mesma escola, e esta foi uma experiência incrível que, sem sombra de dúvidas, me preparou para trabalhos futuros. Este trabalho como professora de aulas de atividades extras e de aulas regulares me permitiu a possibilidade de entrar na universidade e conquistar meu diploma também na área de ensino.

Minhas sugestões de como tornar-se fluente?

A primeira coisa que sugiro para aqueles alunos que já falam bem o idioma, mas desejam poder melhorar ainda mais é evitar aqueles sons que fazemos quando estamos pensando por muito tempo, como: hmmm ou ééé. Uma opção é fazer como muito nativos fazem, que é repetir uma parte da pergunta, como por exemplo: “What do you enjoy doing on the weekend?” – “What I enjoy doing, let me think”. Ou falar de forma mais prolongada palavras como: “well” ou “so”. No entanto, tente não fazer nenhuma das duas opções muito frequentemente, a pessoa com que está conversando pode acabar ficando bem irritada.

O que eu acredito que faz uma pessoa soar mais fluente é a pronúncia, a entonação e um bom vocabulário que permite à pessoa se expressar com naturalidade em qualquer situação, afinal o que se espera de uma pessoa fluente no idioma é que ela seja espontânea e que fale com naturalidade. Fale como se estivesse cantando, como quando ouvimos uma música na língua estrangeira pela primeira vez e tentamos reproduzir o que ouvimos ajuda bastante (obviamente que buscar a letra da música é extremamente importante). A imitação funciona como quando nós aprendemos nossa língua nativa, imitando nossos pais desenvolvemos nossas habilidades de comunicação.

Nunca deixe passar qualquer oportunidade de praticar, se você tem um amigo que também está aprendendo, se tem a oportunidade de fazer aulas online, ler artigos, livros, assistir filmes, séries ou outros vídeos, não deixe de aproveitar.

Creio que muitos professores vão concordar que uma das melhores formas de aprender a língua mais rapidamente é a imersão total. Então, se puder fazer um intercâmbio, faça! Mas quando estiver em outro país, evite seu idioma nativo. Se tiver a chance de usar o idioma o tempo todo durante uma conversa ou enquanto assiste um filme, faça-o. Se tiver a oportunidade de conversar com alguém na língua em questão e lhe faltar um vocabulário, não conte com a tradução, explique dentro do próprio idioma o que você deseja expressar. Há grandes chances da pessoa com a qual está conversando saber a que você se refere.

Sugestões de sites da internet para praticar inglês:

BBC Skillswise – bbc.co.uk
Gramática, leitura, escrita e conversação.

Interpals.net – interpals.net
Conheça pessoas de todo o mundo que também estão interessadas em fazer intercâmbio de idiomas. Você ajuda alguém que está aprendendo seu idioma native e ele ou ela te ajuda a praticar o idioma que você está aprendendo (inglês, francês, alemão, mandarim, japonês, todos eles). Basicamente, este é um site de “amigos por correspondência”. Você pode conhecer pessoas que estão interessadas em trocar cartas, e-mails, fazer amizades e, de repente, até encontrar um amor.

Youtube Channels – youtube.com
Uma ótima forma de ouvir o idioma usado na vida real é assistir vídeos do Youtube, basta procurar vídeos que sejam de seu interesse.

Para os que estão aprendendo inglês e se interessam por assuntos básicos do dia-a-dia e família, sugiro o canal da Judy, chama-se “It’s Judy’s Life” e você pode assistir os vídeos dela no seguinte no canal itsjudyslife.
Para os que estão aprendendo inglês e admiram o inglês britânico, sugiro que assistam os vídeos do canal “Anglophenia”. A Kate fala sobre várias curiosidades da língua e da cultura britânica. Muito interessante.

TED Talks – ted.com
Se você procura estar sempre informado e prefere assistir vídeos mais engajados, o TED Talks é uma excelente fonte para assuntos como ciência, tecnologia, negócios, saúde, entretenimento, assuntos globais e muito mais.

NPR News – npr.org
O NPR é um site de notícias e multimídia que fornece variados textos, vídeos e podcasts, perfeitos para os que estão em busca de proficiência. Este site, foi uma sugestão de meus mestres na universidade e no meu curso de línguas. Utilizei muito este site quando estava me preparando para fazer o exame TOEFL (um exame aceito como prova de proficiência em inglês em mais de 130 países).
Para mais informações sobre o TOEFL acesse o site ets.org.

Bom, espero ter ajudado um pouco com essas sugestões e com a minha história. Fui uma aluna como qualquer outra e comecei do zero também, então acredito que todo mundo pode aprender uma segunda, terceira, quarta língua ou mais. Tudo que precisamos é de um pouco de dedicação.

Então, boa sorte com os estudos e fique à vontade para me mandar suas perguntas ou sugestões.

Até mais!

So long!

Hasta luego!

Advertisements